SURPRESA

 

 

Hoje olhei aquele menino da foto...
Álbum antigo, baú de espantos...
Menino peralta,
macacão vermelho
gritando alegrias...
 
Olhei tão feliz menino
indagando os porquês de felicidades tamanhas.
Vir ao mundo?
Ah, menino tolo, nada sabes do mundo!
E’além do mais, não é para tanto o mundo!
 
E disse àquele menino da foto:
“sossega, pequeno, o mundo é das caras tristes!”
E aquele menino respondeu-me
Com risos ainda maiores...
 
Aquele menino da foto
Depois soube era eu...

TRECHO DO CONTO O LEGALISTA

 

 

 

O Dr. Antenor de Barros Gouveia era um legalista lato sensu! Orgulhava-se disso. Para ele, ser assim rotulado era como receber uma insígnia de bravura e excelência. “Excelência...”, dizia ele, “verdadeiro tratamento digno a um magistrado de meu quilate!”. O orgulho do Dr. Gouveia não se limitava a isso não, como ele mesmo dizia constantemente, sua soberba era tão-só “a soberba da lei!” e, ele, humildemente, nada mais era que a bouche de La loi!

Não se engane, caro leitor, pois esta era somente uma das pérolas do Dr. Gouveia. No seu fórum a lei era dura, mas era a lei, como sempre gostava de dizer ao proferir as sentenças de condenação (adorava as sentenças de condenação!): “Agora, só podemos admitir, que a despeito de tudo e todos, ‘dura lex sed lex’”. Aquela jóia fazia vibrar o Ministério Público e bufar de raiva os causídicos, que tinham lástima por “tão pueril magistrado”, como diziam. Tudo isso enquanto os réus nada entendiam e perguntavam aos seus representantes:

- O que isso significa, doutor?

- Significa que o juiz é um babaca, vamos ter de recorrer...

 

(continue aqui).

DECISÃO
 

Intime-se a senhora Capitu

para falar nos autos

sem a qual

Non Liquet

 

(Em: Caderno Azul)

Acompanhe mais escritos na página Caderno Azul!

 NOTÍCIAS BOAS:

 

  • COMÉDIA DE ENGANOS, segundo livro de contos de Mario Filipe Cavalcanti foi aprovado pela Editora Penalux para publicação, devendo ser seu livro de estreia, dados os calendários de publicação das Editoras.


  • MORTE E VIDA E OUTROS CONTOS, livro de contos de Mario Filipe Cavalcanti, foi aprovado pelo Conselho Editorial da Editora da Universidade Federal de Pernambuco (EDUFPE) para publicação!

 

Leia mais em:

sobre a notícia

sobre o livro 

 

 

  • DO SOPRO DA VIDA AO ESPIRRO DA MORTE, OU SERÁ DO ESPIRRO DA MORTE AO SOPRO DA VIDA?, último conto do livro MORTE E VIDA E OUTROS CONTOS será premiado por ter sido aprovado no I CONCURSO LITERÁRIO NACIONAL CIDADE DAS ASAS, de Gavião Peixoto-SP.

Leia mais em:

sobre a notícia

sbre o livro

PEDIDO

 

Pediu-me a verdade

Nua e crua, absoluta...

Mas quem é capaz disso?

 

(Em Caderno Azul)

TRECHO DO CONTO DO SOPRO DA VIDA AO ESPIRRO DA MORTE, OU SERÁ DO ESPIRRO DA MORTE AO SOPRO DA VIDA?       

 

 

 

            Lembrou-se daquela conversa no átimo do momento desesperado em que sua garganta fechava-se ao ar oxigenado. Cérebro rápido, mais até que um espirro.

            “Atchim!”

            Berrou no meio da sala enquanto melecava todo o rosto e a mão do catarro desvalido. Aquilo era inesperado. Ainda houve quem dissesse do terraço da casa um “saúde!”. O seu Carlos não teve tempo de dizer “obrigado!”. Sentiu fechar-se a sua goela, pensou naquela história maldita do espirro e caiu sem vida no chão. Estava morto. Assim, finito est. Vive-se a prazo, morre-se à vista.

 

(continue aqui

e aqui)

"Em todos os bons contos da obra (...), observa-se o trabalho temático ligado às intersecções de vida e morte, momentos dos limites e deslimites. O tema da morte não aparece ligado às contingências filosóficas, mas a uma realidade sui generis extraída, como dito, de personagens quase-fantásticos típicos de determinados quadros culturais/sociais muito caros ao chamado realismo mágico. Em suma, revelam o talento de um jovem escritor que, num futuro não distante, poderá vir a ser um nome de referência no universo dos contos em Pernambuco".

 

ANDRÉ DE SENA WANDERLEY* sobre a obra MORTE E VIDA E OUTROS CONTOS

(*Doutor em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco com estágio na Université Blaise Pascal de Clermont-Ferrand França, Mestre em Letras pela Universidade Federal da Paraíba - 2002, Graduado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba - 1999. Tem experiência na área de Literatura brasileira e portuguesa, Literatura e ensino, Teoria literária, Poética, Literatura comparada, Comunicação e Jornalismo literário/crítica, especializando-se em Literatura oitocentista brasileira e europeia - Romantismo, Ultrarromantismo. literatura fantástica, gótica, narrativas de viagem, etc. É o idealizador e líder do Belvidera - Núcleo de Estudos Oitocentistas, do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco e membro-pesquisador dos grupos de estudos Vertentes do Fantástico - UNESP-SP, NIG - UFPE).

 

 

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
MEUS LIVROS E PARTICIPAÇÕES
RECIFES
RECIFES

Vista da ponte Maurício de Nassau, a partir do Paço Alfândega. Dezembro 2011.

press to zoom
RECIFES
RECIFES

Faculdade de Direito do Recife - Universidade Federal de Pernambuco. Desde 1827. Prédio de 1912.

press to zoom
RECIFES
RECIFES

Vista do casario da Rua da Aurora a partir da Rua do Sol.

press to zoom
RECIFES
RECIFES

Vista da ponte Maurício de Nassau, a partir do Paço Alfândega. Dezembro 2011.

press to zoom
1/20